Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DOS BEM-AVENTURADOS OS MANSOS E PACÍFICOS

“Bem-Aventurados os Mansos, porque eles possuirão a Terra; Bem-Aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus.”
Mateus: 5 (v. 5 e 9)

Amigos do Grupo

Inúmeras vezes nos perguntamos sobre o que pretendia dizer Jesus com seus ensinamentos? Com o conhecimento mais ampliado, que temos hoje, entendemos que Jesus não falou apenas para uma época, mas sim, para todas as épocas, dando-nos a oportunidade de aprendizado em todas as fases do nosso processo evolutivo.
No Sermão do Monte Ele disse: “Bem aventurados os mansos porque possuirão a Terra e os pacíficos porque serão chamados filhos de Deus”. Hoje temos o conhecimento da progressão dos mundos, e sabemos que a Terra vive sua derradeira etapa, saindo de um mundo de provas e expiações, para um mundo de regeneração. Sabemos também, que num mundo regenerado, não caberá mais violência, guerras, injuria, cólera, e sim, que haverá compreensão, fraternidade, cooperação e a resignação conquistada pelo conhecimento.
Muitas vezes, em nossa insensatez dizemos: “Ah! Não quero mais reencarnar na Terra”. Mas, como adiantou Jesus, serão bem aventurados os que conseguirem o direito meritório de permanecer num mundo que conseguiu vencer uma etapa tão importante na escala evolutiva, porque vencida essa etapa e com o coração pacificado, conseguiremos viver e agir como verdadeiros filhos de Deus.

Texto do Evangelho para a semana:
Capítulo: IX – Item: 7 – “A Paciência”
Passo de Luz

Nas tribulações ou discórdias que nos agravem os problemas da vida, recordemos a necessidade de certo donativo, talvez dos mais difíceis na beneficência da alma: – o primeiro passo para o reajuste da harmonia e da segurança.

Isso significa para nós um tanto mais de amor, ainda mesmo quando nos vejamos ilhados no espinheiro vibratório da incompreensão.

Por vezes, é o lar em tumulto reclamando a tranqüilidade, à face do desentendimento entre criaturas queridas. Noutras circunstâncias, são companheiros respeitáveis, em conflito uns com os outros.

Em algumas situações, é o sofrimento de algum coração brioso e nobre, mas ainda escurecido pelo orgulho a ferir-se.

Nessas horas, quando a sombra se nos estende a vida, em forma de perturbação ou desafio a lutas maiores, bem-aventurados sejam todos aqueles que se decidam ao primeiro passo da benevolência e da humildade, da tolerância e do perdão, auxiliando-nos na recomposição do caminho.

Onde estiveres, com quem seja, em qualquer tempo e tanto quanto puderes, dá de ti mesmo esse acréscimo de bondade, recordando o acréscimo de misericórdia, que todos recebemos de Deus, a cada trecho da vida.

Alguém nos injuria?
Suporta com mais paciência.
Aparece quem nos aflija?
Disciplinar-nos sempre mais na compreensão das lutas alheias.
Surgem prejuízos?
Trabalhar com mais vigor.
Condenações contra nós?
Abençoar e servir constantemente.

Em todas as situações, nas quais o mal entreteça desequilíbrio, tenhamos a coragem do primeiro passo, em que a serenidade e o amor, a humildade e a paciência nos garantam de novo a harmonia do Bem.
Emmanuel
Do livro: Coragem
Autores Diversos –
Psicografia de: Francisco Cândido Xavier