Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DO PERDÃO

“Porque se perdoardes aos homens as suas ofensas
também vosso Pai celeste vos perdoará.”
(Mateus)

Amigos do Grupo

Quem não perdoa o ofensor está mais vinculado a ele do que imagina.
Ao invés de afastar-nos, o ressentimento ainda mais nos aproxima daqueles que nos ferem.
Todos ferimos ou somos feridos por alguém, necessitando, por isso mesmo, de exercermos o perdão recíproco.
Consciente ou inconscientemente, estamos magoando as pessoas todos os dias.
Não guardemos mágoa no coração, para não sobrecarregá-lo, deixando-o adoecido.
Estejamos sempre dispostos a perdoar, quando perdoamos e somos perdoados, nossas vidas se transformam.
“E Pedro aproximando-se de Jesus pergunta-lhe: Senhor, quantas vezes perdoarei ao meu irmão, quando ele houver pecado contra mim? Será até sete vezes? Jesus lhe respondeu: Eu não vos digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete vezes.”

Texto do Evangelho:
Cap. X – item 4

CONVITE AO PERDÃO

Por mais rude haja sido a agressão, perdoa.
Mesmo que a injustiça prossiga amargando as tuas elevadas aspirações, perdoa.
Não obstante o amigo momentaneamente enganado se haja transformado em teu algoz, perdoa.
Apesar dos teus esforços no bem, se nada conseguires, permitindo a sementeira da calúnia a multiplicar dificuldades e espinhos pela senda, perdoa.
Em qualquer circunstância perdoa aqueles que te ofendam, esquecendo as ofensas com que te agridam.
O ofensor é alguém a um passo do desequilíbrio.
Aquele que se compraz na perseguição ignora o grau de enfermidade que o vitima.
O perseguidor permanece enleado nas teias do desvario e em breve será vítima de si mesmo.
Indubitavelmente a felicidade pertence sempre a aquele que pode oferecer, que possui para dar.
Muitas vezes serás convidado ao revide, conclamado à reação engendrada pela ira, que provoca a rebelião, tal a soma de circunstâncias negativas em que te verás envolvido.
Tem, porém, cuidado.
Reflexiona antes de reagir a fim de não agires por precipitação e reflexionares tardiamente.
Jesus, convidado diretamente à reação negativa, vezes sem conta, permaneceu integérrimo, perdoando e amando, por saber que aqueles que O afligiam eram espíritos aturdidos, afligidos em si mesmos, por essa razão, dignos de perdão.

Do livro: Convites da Vida
De: Joanna de Ângelis
Psicografia: Divaldo Pereira Franco