Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DO NATAL

“Concede-nos, Senhor, o dom inefável da humildade para que tenhamos a precisa coragem de seguir-Te os exemplos!”
Emmanuel

AMIGOS DO GRUPO

Allan Kardec pergunta aos Amigos da Espiritualidade: Qual o tipo mais perfeito que Deus tem oferecido ao homem, para lhe servir de guia e modelo?” E a resposta é muito direta: Jesus. Questão 625 do Livro dos Espíritos.
“Glória a Deus nas Alturas, paz na Terra e boa vontade para com os homens”. Este louvor celeste, sintetiza o ensinamento de Jesus, que podemos aplicar principalmente nesta época em que os corações estão mais voltados para a fraternidade.
Paz na Terra, traduzindo a fraternidade que nos compete incentivar, a cada dia, com todas as criaturas.
Boa Vontade para com os homens, definindo as nossas obrigações cristãs no serviço do bem, uns à frente dos outros, no grande roteiro da Humanidade.
O Natal exprime renovação da alma e do mundo, com bases no amor, na solidariedade e no trabalho.
Natal é a mensagem festiva derramando bênçãos de consolo e amparo, dando a certeza que poderemos habitar um mundo melhor, desde que estejamos com Jesus em nossos corações, fazendo ao próximo o que gostaríamos que fosse feito a nós.

Texto do Evangelho para esta semana:
Capítulo XV – Item 10 – Fora da Caridade Não Há Salvação.

NATAL

“Glória a Deus nas Alturas, paz
na Terra e boa vontade para com os
homens” – (Lucas, 2:14)

As legiões angélicas, junto à Manjedoura, anunciando o Grande Renovador, não apresentaram qualquer palavra de violência.
Glória a Deus no Universo Divino.
Paz na Terra.
Boa vontade para com os homens.
O Pai Supremo, legando a nova era de segurança e tranquilidade ao mundo, não declarava o Embaixador Celeste investido de poderes para ferir ou destruir.
Nem castigo ao rico avarento.
Nem punição ao pobre desesperado.
Nem desprezo aos fracos.
Nem condenação aos pecadores.
Nem hostilidade para com o fariseu orgulhoso.
Nem anátema (condenação) contra o gentio inconsciente.
Derramava-se o Tesouro Divino, pelas mãos de Jesus, para o serviço da boa vontade.
A justiça do “olho por olho” e do “dente por dente” encontrara, enfim o amor disposto à sublime renúncia até à cruz.
Homens e animais assombrados ante a luz nascente na estrebaria, assinalaram júbilo inexprimível…
Daquele inolvidável (inesquecível) momento em diante a Terra se renovaria.
O algoz seria digno de piedade.
O inimigo converter-se-ia em irmão transviado.
O criminoso passaria à condição de doente.
(…)
Jesus trazia consigo a mensagem da verdadeira fraternidade e, revelando-a, transitou vitorioso, do berço de palha ao madeiro sanguinolento.
Irmão, que ouves no Natal os ecos suaves do cântico milagroso dos anjos, recorda que o Mestre veio até nós para que nos amemos uns aos outros.
Natal! Boa Nova! Boa Vontade!…
Estendamos a simpatia para com todos e comecemos a viver realmente com Jesus, sob os esplendores de um novo dia.

Do livro: Fonte Viva
De: Emmanuel
Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

impressora