Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DO AUTO AMOR

Semana de 27/11 à 03/12

“O auto amor proporciona uma visão mais clara de quem se é, do que se deseja e do que não se deseja para si.”
Joanna de Angelis

AMIGOS
Quantos “Eus“ cabem em nós? Somente através do autoconhecimento é que saberemos essa resposta. Isso não é uma tarefa fácil, mas a Doutrina Espirita nos dá o suporte necessário para que possamos trilhar este caminho que nos aproximará de Deus, nosso Pai e Criador.
A busca pelo conhecimento e entendimento de onde viemos, para onde vamos e, principalmente, quem somos nos impulsionará na conquista desse auto amor.
Entender que não somos páginas em branco e somos arquitetos da nossa própria vida, faz com que desejemos e trabalhemos na construção da paz interior.
Conscientes de que somos imortais; da Justiça Divina em que todos são iguais perante Ele; que nada é por acaso; e tantos outros esclarecimentos, busquemos, durante esta semana, refletir sobre o que estamos fazendo para conosco.
• Estamos cuidando da saúde do corpo que temos?
• Estamos alimentando a nossa alma, enquanto espíritos imortais?
• Estamos cultivando bons pensamentos e sentimentos que garantem o equilíbrio da nossa mente e corpo?
Depois de refletir é hora de agir.
Empenhemos no desenvolvimento do auto amor, para alcançar o que o Pai espera de nós, que é:
“Amar a Deus acima de tudo e ao próximo como A SI MESMO”.

Texto do Evangelho para a semana: Capítulo: XI – Item: 04 – AMAI-VOS

QUANDO ME AMEI DE VERDADE
Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome… Auto-estima.

Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é… Autenticidade.

Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de… Amadurecimento.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é… Respeito.

Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável… Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama… Amor-próprio.

Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é… Simplicidade.

Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei menos vezes.
Hoje descobri a… Humildade.

Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é… Plenitude.

Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é… Saber viver!

Do Livro: Quando me Amei de Verdade
Autor: Kim McMillen