Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DO ANO NOVO

“Poderemos construir um ano bom a partir da nossa reforma moral, repensando os nossos valores, corrigindo os nossos passos, dando uma nova direção à nossa estrada particular.”
Joanna de Angelis

Amigos

Estamos dando início a um novo ano e todos queremos renovar as esperanças. É um momento de alegria e confraternização.
Costumamos, em geral, pedir para nós e desejar aos outros além do que realmente podemos ter. E quem garante que teremos um ano novo cheio de felicidade?
Se pararmos para analisar o que significa a passagem do ano, perceberemos que nada se modifica externamente. Tudo continua sendo como na véspera. Nós, e somente nós podemos construir um ano melhor, já que um feliz ano novo não se deseja, se constrói.
Se começarmos por modificar nossos comportamentos equivocados, certamente teremos um ano mais feliz.
Só há um caminho para se chegar à felicidade e esse caminho foi mostrado pelo Cristo, no ensinamento “amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”.
Enfim, quem quer um ano novo repleto de felicidades, não tem outra saída senão construí-lo. Importa que saibamos que o novo período de tempo que se inicia, como tantos outros que já passaram, será repleto de oportunidades. Aproveitá-las bem ou mal, depende exclusivamente de cada um de nós.
Feliz 2009.

Com base no livro Repositório de Sabedoria, de Joanna de Angelis

Texto do Evangelho para a semana:
Cap. XI – item 4

SEM DESÂNIMO

Se você deixou de trabalhar, entrando em desânimo, examine o tráfego numa rua simples.
Ônibus, automóveis, caminhões, ambulâncias e viaturas diversas passam em graus de velocidade diferente, cumprindo as tarefas que lhes foram assinaladas.
Nenhum veículo segue sem objetivo e sem direção. Observe, porém, o carro parado, fora da pista. Além de constituir uma tentação para malfeitores e um perigo no trânsito, é também um peso morto na economia geral, porquanto foge do bem que lhe cabe fazer. Entretanto, se o dono resolve recuperá-lo, aparecem de pronto, motoristas abnegados, que se empenham a socorrê-lo.
Considera a lição e não gaste o seu tempo, acalentando enguiços na própria alma, que farão de você um trambolho para os corações queridos que lhe partilham a marcha.
Qual acontece ao veículo mais singelo, você pode perfeitamente auxiliar nos caminhos da vida, arrancar um companheiro dessa ou daquela dificuldade, carregar um doente, transportar uma carta confortadora, entregar um remédio ou distribuir alimento.
Se você quiser, realmente, largar o cantinho da inércia, rogue amparo aos Espíritos Benevolentes e Sábios que funcionam, caridosamente, na condição de mecânicos da Providência Divina, e eles colaborarão com você, mas para que isso aconteça, é preciso, antes de tudo, que você pense em servir, dispondo-se a começar.

Do Livro: Paz e Renovação
Pelo Espírito de: André Luiz
Psicografia de: Francisco Cândido Xavier