Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DO AMOR FAMILIAR

“É fácil amar os que estão longe. Mas nem sempre é fácil amar os que vivem ao nosso lado.”
Madre Teresa de Calcutá

AMIGOS DO GRUPO

Ao falarmos de Amor Familiar, imaginamos uma família PERFEITA, onde todos os membros convivem de forma harmoniosa com muito respeito e aceitação. Mediante isso nos perguntamos: –“Essa família existe?”… Talvez a grande maioria tenha uma resposta negativa.
Mas isso não é impossível, sabemos que nada é por acaso, basta nos nortearmos nos ensinamentos do Cristo e fazer a melhor escolha: Agir no bem e no Amor, para a construção de um lar harmonioso e consequentemente trabalhando para um mundo melhor.
Abaixo segue um texto para inspiração, escrito por: Mark Merril / Tradução Sergio Barros.

Reflexões da Família
Como vai sua pasta de investimentos?
Você ainda está perseguindo as ações das grandes empresas, ou apostando no mercado futuro?
Bem, deixe-me dar-lhe uma dica quente com retorno garantido: invista nos relacionamentos.
Isso é certo.
Se nós focamos as finanças em vez das pessoas, nosso tratamento como cliente especial do banco pode dar-nos uma falsa sensação de segurança e desviar-nos do que realmente é importante… Deus, família e amigos.
Mas quando você investe o seu melhor nas pessoas, o retorno cresce e cresce, cada vez mais.
É um investimento que os mercados flutuantes, as taxas e a inflação nunca conseguem derrubar.
Lembre-se, sua família em primeiro lugar!

Texto do Evangelho para esta semana:
Capítulo XI – item 8 – “A Lei do Amor”

EM FAMÍLIA
A família consanguínea é a lavoura de luz da alma, dentro da qual triunfam somente aqueles que se revestem de paciência, renúncia e boa vontade.
De quando a quando, o amor nos congrega, em pleno campo da vida, regenerando-nos a sementeira do destino.
Geralmente, não se reúnem a nós os companheiros que já demandaram à esfera superior, dignamente areolados por vencedores, e sim afeiçoados menos estimáveis de outras épocas, para restaurarmos o tecido da fraternidade, indispensável ao agasalho de nossa alma, na jornada para os cimos da vida.
Muitas vezes, na condição de pais e filhos, cônjuges ou parentes, não passamos de devedores em resgate de antigos compromissos.
Se és pai, não abandones teus filhos aos processos evolutivos da natureza animal, qual se fora menos digno de atenção que a hortaliça da tua casa.
A criança é um “trato de terra espiritual” que devolverá o que aprende, invariavelmente, de acordo com a sementeira recebida.
Se és filho, não despreze teus pais, relegando-os ao esquecimento e subestimando-lhes os corações, como se estivessem em desacordo com os teus ideais de elevação e nobreza, porque também, um dia, precisarás da alheia compreensão para que se te aperfeiçoe na individualidade a região presentemente menos burilada e menos atendida.
A criatura no acaso da existência é o espelho do teu próprio futuro na Terra.
Aprende a usar a bondade, em doses intensivas, ajustando-a ao entendimento e à vigilância para que a tua experiência em família não desapareça no tempo, sem proveito para o caminho a trilhar.
Quem não auxilia a alguns, não se acha habilitado ao socorro de muitos.
Quem não tolera o pequeno desgosto doméstico, sabendo sacrificar-se com espontaneidade e alegria, a benefício do companheiro de tarefa ou de lar, debalde se erguerá por salvador de criaturas e situações que ele mesmo desconhece.
Cultiva o trabalho constante, o silêncio oportuno, a generosidade sadia e conquistarás o respeito dos outros, sem o qual ninguém consegue ausentar-se do mundo em paz consigo mesmo.
Se não praticas no grupo familiar ou no esforço isolado a comunhão com Jesus, não te demores a buscar-lhe a vizinhança, a inspiração e a diretriz.
Não percas o tesouro das horas em reclamações improfícua ou destrutivas.
Procura entender e auxiliar a todos em casa, para que todos em casa te entendam e auxiliem na luta cotidiana, tanto quanto lhe seja possível.
O lar é o porto de onde a alma se retira para o mar alto do mundo, e quem não transporta no coração o lastro da experiência dificilmente escapará ao naufrágio parcial ou total.
Procura a paz com os outros ou a sós.
Recorda que todo dia é dia de começar.
Emmanuel

Do Livro: Família
Psicografia de: Francisco Cândido Xavier
Espíritos Diversos

impressora