Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DE PRATICAR JESUS

Semana de 16 a 22 de dezembro.

 

MÊS DE JESUS

 

“… porque eu sou o caminho a verdade e a vida, e ninguém vai ao Pai senão por mim.”

 

SEMANA DE PRATICAR JESUS

 

“A caridade sublime, ensinada por Jesus, consiste também na benevolência constante, e em todas as coisas, para com o próximo.”

Elizabeth de França, Havre 1862 – ESE.

 

AMIGOS

 

Caridade, virtude máxima do amor ensinada e praticada por Jesus e que devemos nos esforçar para praticar também com todos que convivem conosco: benevolência para com todos, indulgência para as imperfeições dos outros e perdão das ofensas.

Este é o verdadeiro sentido da palavra caridade, como a entendia Jesus – LE 886.

Jesus nos convida à prática de seu Evangelho, trazendo consolação, encorajamento e palavras de amor aos nossos corações tão cansados do sofrimento pela ignorância de nosso estágio.

O nosso modelo, e mais do que isso o nosso Mestre, o nosso Irmão, caminhou conosco pelas estradas empoeiradas, mostrando sua mensagem, nos estimulando à prática.

Por isso, conhecer, entender, seguir e praticar Jesus é a esperança para atingirmos patamares mais iluminados e condição absoluta da felicidade futura.

Feliz Natal, com o propósito de cada vez mais praticarmos Jesus.

 

Texto do Evangelho para a semana – cap. XVII – item 2 – Caracteres da Perfeição

 

A MENSAGEM CRISTÃ

 

Não se reveste o ensinamento de Jesus de quaisquer fórmulas complicadas.

 …o Senhor desce da Altura, a fim de libertar o templo do coração humano para a sublimidade do amor e da luz, através da fraternidade, do amor e do conhecimento.

Para isso, o Mestre não exige que os homens se façam heróis ou santos de um dia para outro. Não pede que os seguidores pratiquem milagres, nem lhes reclama o impossível.

Dirige-se a palavra dEle à vida comum, aos campos mais simples do sentimento, à luta vulgar e às experiências de cada dia.

…convive com a massa popular, convidando as criaturas a levantarem o santuário do Senhor nos próprios corações.

Ama a Deus, Nosso Pai – ensinava Ele -, com toda a tua alma, com todo o teu coração e com todo o teu entendimento. Ama o próximo como a ti mesmo.

Perdoa ao companheiro quantas vezes se fizerem necessárias.

Empresta sem aguardar retribuição. Ora pelos que te perseguem e caluniam.

Ajuda aos adversários. Não condenes para que não sejas condenado.

A quem te pedir a capa cede igualmente a túnica.

Se alguém te solicita a jornada de mil passos, segue com ele dois mil.

Não procures o primeiro lugar nas assembleias, para que a vaidade te não tente o coração.

Quem se humilha será exaltado. Ao que te bater numa face, oferece também a outra.

Bendize aquele que te amaldiçoa. Liberta e serás libertado. Dá e receberás.

Sê misericordioso. Faze o bem ao que te odeia.

Qualquer que perder a sua vida, por amor ao apostolado da redenção, ganhá-la-á mais perfeita, na glória da eternidade.

Resplandeça a tua luz. Tem bom ânimo.

(…) “Se pretendes encontrar-me na luz da ressurreição, nega a ti mesmo, alegra-te sob o peso da cruz dos próprios deveres e segue-me os passos no calvário de suor e sacrifício que precede os júbilos da aurora divina!”

E, diante desses apelos, gradativamente, há vinte séculos, calam-se as vozes que mandam revidar e ferir!… E a palavra do Cristo, (…) sobe sempre e cresce cada vez mais, na acústica do mundo, preparando os homens e a vida para a soberania do Amor Universal.

 

Do livro: Roteiro

De: Emmanuel

Psicografia de: Francisco Cândido Xavier