Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DE PROTEÇÃO A FAMÍLIA

“De todos os institutos sociais existentes na Terra, a família é o mais importante, do ponto de vista dos alicerces morais que regem a vida.”
Emmanuel

AMIGOS DO GRUPO

Proteges tua família da ignorância da existência de Deus, da ignorância dos ensinamentos de Jesus, e verás a Luz do Amor se acender em teu Lar.

Não penses tu que a única proteção que precisas para tua família limita-se a paredes, portas e grades. Essas te resguardam em muitas ocasiões dos infortúnios externos.

Observas, porém, que proteção maior requer à condução que dás aos que contigo compartilham a marcha evolutiva. Dessa forma, lembra-te de proteger tua família dos infortúnios da intolerância, da mentira, da vaidade, da ambição, da violência, do orgulho e do egoísmo.

Conscientiza-te de que as barreiras contra esses males devem ser construídas com os exemplos de paciência, da sinceridade, da simplicidade, do desprendimento, da mansuetude, de humildade e de Amor.

Sendo assim, uma das maneiras de iniciardes a construção das citadas barreiras, começa pelo hábito do culto do Evangelho no Lar, que “representa o mais eficiente estímulo para o estreitamento das ligações afetivas, transformando o lar em porto de segurança e paz, com garantia de equilíbrio e alegria para todos”.

Texto do Evangelho para a semana: Cap. IV – Item 18 – Os laços de família…

Nossos deveres no Lar

O lar é o primeiro a sofrer os ataques e abalos da busca desordenada pelos valores materialistas e imediatistas da sociedade moderna, a custa do desprezo aos valores mais sagrados da família.
Se as divergências domésticas cresceram, gerando desequilíbrios e desajustes a explodirem na forma de separações, abandonos, atritos, discussões intermináveis, entre pais, filhos e cônjuges, compete a nós trabalharmos intimamente com mais intensidade o nosso “eu interior” nas ações do dia a dia. Quanto mais houver a ameaça da tempestade, mais sólida deverá ser a construção de nossa “casa mental”.
André Luiz alerta-nos que: “o lar é instituição essencialmente divina em que se deve viver, dentro de suas portas, com o coração e com a alma.” E Emmanuel completa ao ser indagado sobre de que precisamos para vencer na luta doméstica? – “devemos revestir-nos de paciência, amor, compreensão, devotamento, bom ânimo, e humildade, a fim de aprender e vencer, na luta doméstica”.
Os deveres de cada um de nós como pais, mães, filhos e irmãos, bem cumpridos e carregados com alegria, fazem que coletivamente o Lar seja um ambiente de paz e satisfação.
Não devemos exigir dos familiares a conduta equilibrada que nos compete demonstrar, amando-os da maneira como são, sem esperar-lhes santidade.
A bondade e o sacrifício devem ser palavras que constam do dicionário de nossa convivência familiar.

Texto extraído do Livro: Um desafio chamado família
De: Joamar Zanolini Nazareth – Minas editora

impressora