Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DE FAZER UMA VISITA

“Pois tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber;
era estrangeiro e me acolhestes; estava nu e me vestistes;
estive enfermo e me visitastes; estava na prisão e fostes me ver”.
(Jesus/Mateus 25:35-36)

AMIGOS DO GRUPO

Jesus, o médico de almas, nos deixou vários exemplos de perdão, de compreensão, de amor.
Sua prática sublime era traduzida em constantes visitas ao coração humano, levando conforto a todos que necessitavam.
Segundo as orientações em O Livro dos Espíritos, na questão 625, Jesus é o nosso modelo e guia, então porque não seguirmos a sua prática, fazendo uma visita a alguém especial a nós, dizendo a esta pessoa o que sentimos por ela, falar da importância que ela tem em nossa vida, ou simplesmente visitar alguém que faz tempo que não vemos e sabemos que precisa de um pouco de afeto e até do pão material. E aquela pessoa que precisamos nos reconciliar talvez este seja um bom momento para fazermos as pazes. Com tantos afazeres, se não tivermos tempo, um simples telefonema pode encher muitos corações de alegria.
Nesta semana, vamos pensar em como poderemos confortar, consolar ou simplesmente alegrar uma ou mais pessoas com a nossa presença.

Texto do Evangelho para a semana:
Capitulo: XIII – Item IV – Os Infortúnios Ocultos

Estímulo Fraternal

Não te julgues sozinho na luta purificadora, porque o Senhor suprirá todas as nossas necessidades.
Ergue teus olhos para o Alto e, de quando em quando, contempla a retaguarda.
Se te encontras em posição de servir, ajuda e segue.
Recorda o irmão que se demora sem recursos, no leito da indigência.
Pensa no companheiro que ouve o soluço dos filhinhos, sem possibilidades de enxugar-lhes o pranto.
Detém-te para ver o enfermo que as circunstâncias enxotaram do lar.
Para um momento, endereçando um olhar de simpatia à criancinha sem teto.
Medita na angústia dos desequilibrados mentais, confundidos no eclipse da razão.
Reflete nos aleijados que se algemam na imobilidade dolorosa.
Pensa nos corações maternos, torturados pela escassez de pão e harmonia no santuário doméstico.
Interrompe, de vez em quando, o passo apressado, a fim de auxiliares o cego que tateia nas sombras.
É possível, então, que a tua própria dor desapareça aos teus olhos.
Se tens braços para ajudar e cabeça habilitada a refletir no bem dos semelhantes, és realmente superior a um rei que possuísse um mundo de moedas preciosas, sem coragem de amparar a ninguém.
Quando conseguires superar as tuas aflições para criares a alegria dos outros, a felicidade alheia te buscará, onde estiveres, a fim de improvisar a tua ventura.
Que a enfermidade e a tristeza nunca te impeçam a jornada.
É preferível que a morte nos surpreenda em serviço, a esperarmos por ela numa poltrona de luxo.
Acende, meu irmão, nova chama de estímulo, no centro da tua alma, e segue além…Sê o anjo da fraternidade para os que te seguem dominados de aflição, ignorância e padecimento.
Quando plantares a alegria de viver nos corações que te cercam, em breve as flores e os frutos de tua sementeira te enriquecerão o caminho.

Do livro: Fonte Viva
De: Emmanuel
Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

impressora