Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DE BATUÍRA

Não devemos esperar que as organizações governamentais venham realizar a tarefa que compete ao Espiritismo, ou seja, levar a toda humanidade a mensagem de Jesus Cristo, através de Kardec, a fim de que nunca mais as almas tenham fome ou sede.
Batuíra

Amigos do Grupo

Jesus Cristo que orienta todos os processos evolutivos em nosso planeta, distinguiu vários mensageiros da verdade e do trabalho para alavancar o desenvolvimento de nossa humanidade através de diversas atividades, que o Espiritismo apresentando o seu sentimento pleno de amor, assumiu como verdadeira Terceira Revelação.
Destes vários trabalhadores da última hora, nas lides espíritas devemos render nossas homenagens ao Mentor desta nossa oficina de trabalho fraterno, o INSTITUTO ESPÍRITA OBREIROS DO BEM, tendo como insigne orientador o Sr. Antonio Gonçalves da Silva “O BATUÍRA”.
Nascido a 19 de março de 1839, em Portugal, na Freguesia de Águas Santas, radicando-se em Campinas, desde jovem mostrou-se dedicado e trabalhador. Por sua operatividade e rapidez foi apelidado de “o batuíra” (nome que o povo dava a uma ave pernalta, a narceja, muito ligeira).
Encontrou na Doutrina Espírita consolação e lenitivo para suas perdas familiares, passando desde então a ser fervoroso trabalhador da Causa Espírita. Fundou diversos grupos espíritas em São Paulo e Minas Gerais, compunha informativos sobre a doutrina, grande conferencista e defensor dos necessitados.
Antonio Gonçalves da Silva Batuíra muito contribuiu para o progresso do Espiritismo no Brasil especialmente no Estado de São Paulo.
Desencarnou a 22 de janeiro de 1909 em São Paulo. A este grande trabalhador da nossa Causa, nossa gratidão.

Texto do Evangelho para a semana:
Capítulo XX – Item 5 – OS TRABALHADORES DA ÚLTIMA HORA.
Trabalho de equipe

O esforço conjunto é indiscutivelmente a senha de acesso para as realizações produtivas. Ao longo do tempo, leva os integrantes de uma mesma seara espírita a uma visão comum na ação e nas atividades.
Muitos dos operários cristãos apresentam bom desempenho no trabalho independente, mas poderão realizar melhor uma tarefa se contarem com o auxílio de outras pessoas operando em espírito de equipe.
É inerente ao ser humano o gosto de se relacionar e de trabalhar socialmente com outras criaturas. O serviço confiado a uma pessoa pode ser executado com mais ânimo e desenvoltura quando em parceria com outras.
Companheiros integrados num mesmo propósito, unidos não somente por fora, mas também entrelaçados por dentro, confiantes em Deus e em si mesmos, são a força magnífica que vence as agitações externas por maiores que sejam.
Por fim, convidamos os companheiros da lida espiritual a oferecer a si mesmos método e concórdia, técnica e perseverança, acreditando fervorosamente que Jesus sempre tomará providências para que nada nos falte na obra do Evangelho.
Trabalhemos confiantes. Entreguemos a direção geral do núcleo ao Mestre Divino, a “Videira de Luz”, pois somente Ele possui os recursos suficientes para conduzir, fortalecer e orientar a todos nós, inclusive para restabelecer a ordem das nossas tarefas quando for preciso.

Do livro: Conviver e Melhorar
Pelo Espírito Batuíra
Psicografia de: Francisco do Espírito Santo Neto

Colaboração do trabalhador Ramiro Antonio Vaz.