Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DA TOLERÂNCIA

“Indispensável não entrar em área de atrito, quando se pode contornar o mal aparente a favor do bem real”.
Joanna de Ângelis

Amigos

O que significa a palavra tolerância? É uma atitude de respeito aos pontos de vista dos outros e de compreensão para com suas eventuais fraquezas. Tratamos o próximo da mesma forma que gostaríamos de ser tratados? Somos severos para com os outros e indulgentes para conosco ou severos para conosco e indulgentes para com os outros?
A tolerância é humilde, mas convicta. Respeita as idéias e condutas dos demais, sem desprezá-las.
Nesse sentido, a frase atribuída a Voltaire, “Não concordo com nada do que você diz, mas defenderei o seu direito de dizê-lo até o fim”, é providencial para elucidar o respeito que devemos ter para com os nossos semelhantes, sejam em que condições forem.
Enquanto não usarmos de tolerância uns para com os outros, continuaremos distantes do “amar ao próximo como a si mesmo”.
Assim, tolerância sempre, em qualquer lugar na família, no trabalho, nas ruas, nas filas, no Centro Espírita.
Precisamos nos esforçar por desenvolver em nós a tolerância com as falhas dos outros, graves ou pequenas, como queremos que os outros sejam tolerantes com as nossas falhas.

Texto do Evangelho para a semana: Capítulo XI – item 4
Tolerância

Tolerância é caminho de paz.
Não julgues esse ou aquele companheiro ignorante ou desinformado, porquanto, se aprendeste a ouvir, já sabes compreender.
Diante de criaturas que te enderecem qualquer agressão, conversa com naturalidade, sem palavras de revide que possam desapontar o interlocutor.
Perante qualquer ofensa, não percas o sorriso fraternal e articula alguma frase, capaz de devolver o ofensor à tranqüilidade.
Nos empecilhos da existência, tolera os obstáculos sem rebeldia e eles se te farão facilmente removíveis.
No serviço profissional, suporta com paciência o colega difícil, e, aos poucos, em te observando a calma e a prudência, ele mesmo transformará para melhor as próprias disposições.
Em família, tolera os parentes menos simpáticos e, com os teus exemplos de abnegação, conquistarás de todos eles a bênção da simpatia.
No trânsito público, não passes recibo aos palavrões que alguém te dirija e evitará discussões de conseqüências imprevisíveis.
Nos aborrecimentos e provações que te surgem, a cada dia, suporta com humildade as ocorrências suscetíveis de ferir-te, e a tolerância se te fará a trilha de acesso à felicidade, de vez que aceitarás todos os companheiros do mundo na condição de filhos de Deus e nossos próprios irmãos.

Do Livro: Plantão de Paz
De: Emmanuel
Psicografia de Francisco Cândido Xavier.