Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DA TEMPERANÇA

“Nós adquirimos virtudes quando primeiro as colocamos em ação. Tornamo-nos justos ao praticar ações justas, equilibrados ao exercitar o equilíbrio e corajosos aos realizar atos de coragem”.
Aristóteles

AMIGOS DO GRUPO

Temperança é equilíbrio, controle, moderação.
Estamos vivendo tempos onde a Temperança se faz necessária em todas as situações.
No pensar, falar, ouvir, sentir e agir; ao comer, beber, cuidar do corpo, da mente e do espírito.
Podemos e devemos desenvolvê-la em qualquer lugar, como: em casa; no trabalho; na instituição de ensino; na via pública; no lazer; na casa espírita e em qualquer lugar que estivermos.
Qualquer que seja a nossa atitude devemos sempre nos lembrar de que todos nós nos encontramos no mesmo processo: usufruindo da oportunidade concedida por Deus de reencarnarmos para evoluir.
Sendo assim devemos ser moderados e equilibrados diante de situações que nos servem de estímulos para conquistarmos virtudes e desenvolvermos potencialidades das quais todos somos destinados pelo nosso Criador.
Portanto aceitemos os conselhos do nosso mestre Jesus e dentro desse contexto o de sermos: “prudentes como as serpentes e simples como as pombas”, para que possamos fazer as melhores escolhas para o desenvolvimento e a conquista das nossas virtudes, entre elas a Temperança.

Texto do evangelho para a semana:
Cap.: XVII – Item 8 – Virtude

TEMPERANÇA

Nas atividades espíritas em que te encontras, o culto da temperança tem
regime de urgência.
Temperança que medita, fala, manifesta atitudes…
Frequentemente defrontarás o abuso disfarçado de bom-tom e o erro mascarado de honorabilidade, como a aguardar vozes vigorosas que venham zurzir contra o embuste, utilizando os recursos da verdade, a fim de afastar a máscara da mentira, onde esteja…
Da mesma forma, encontrarás o ultraje vitorioso, na boca da infâmia, o engano persuadindo, nas malhas da ilusão, e a vacuidade sonhadora, ampliando o círculo…
Facilmente identificarás a verdade em trilhas tortuosas, o conhecimento
aplicado indebitamente e o programa de valores legítimos do homem em
desorganizada utilização. Todavia, não te cabe a tarefa de juiz ou
pontífice, em nome da verdade, utilizando a severidade, ferindo com
precipitação, perseguindo, aniquilando esperanças… Muitos que estão em
erro e nele permanecem, são enfermos…
Seja a tua conduta representativa da luz e do bem, pacificadora e
construtiva.
A abençoada tarefa de que te fazes tarefeiro, contém, em si mesma, os
valores capazes de manter a claridade nos corações, expressando a
luminosidade dos teus objetivos.
Não que devas concordar com o erro ou aplaudir a desonestidade. Seria
incrementar o crime e a insensatez.
Imanado ao Sublime Amigo, por liames vigorosos, marcha para Ele, através da messe de amor, em cuja seara te encontras, certo de que a Ele compete a superior tarefa de corrigir os Espíritos que se cumpliciam à necessidade e se atiram, espontaneamente, nos abismos escabrosos…
Advogado da insigne causa do Pai Celeste, Ele sabe aplicar os corretivos da justiça, com pulso firme e coração amoroso, dirimindo equívocos,
esclarecendo dúvidas e elucidando conceitos.
Mantém a temperança e aprende a confiar no tempo, mesmo quando o tempo
pareça conspirar contra o ideal que é teu objetivo.
Contém a ira, veneno letal que termina por extinguir quantos a vitalizam.
Detém o erro, convertendo a existência em santuário de honra, já que o enganado pune-se a si mesmo, nos dédalos do excesso e da perversão.
Susta as inquietações com a prática do bem, já que o inquieto, dirigido pela impulsividade de que se faz instrumento, tombará invigilante, na estrada em penumbra por onde segue.
Sela a boca aos maus conceitos, já que os vasos acostumados a conduzir
miasmas fétidos não podem ser utilizados para conduzir perfumes especiais.
Purifica-te e purificarás o mundo inteiro, vivendo integralmente Jesus e
agindo em nome dEle durante todos os dias da tua vida, com temperança e
equilíbrio, pautando a conduta da sua modelar conduta.
Convicto de que a sementeira de amor não gera ódios e de que a plantação do bem não se converte em males, pontifica em teus compromissos elevados, por anos a fio e despertarás, depois da lama e cinza em que se converterá o teu corpo, livre de todo tormento, com o coração tranquilo e a mente pacificada.

Do Livro: Messe de Amor
Pelo Espírito: Joanna de Ângelis
Psicografia de: Divaldo Pereira Franco

impressora