Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DA PRECE

“Seja o que for que peçais na prece, crede que o obtereis e concedido vos será o que pedirdes.”

(S. Marcos, cap. XI, v.24.)

Amigos

A oração dominical ensinada por Jesus é o símbolo de todas as preces, por meio dela estabelecemos comunicação com o Pai. Quando dirigida com a pureza dos sentimentos ecoa nos céus, e em resposta os bons espíritos, mensageiros de Deus, nos inspiram idéias sãs e adquirimos a força moral necessária para vencer as dificuldades.

Está no pensamento o poder da prece, não nas muitas palavras; está na pureza de coração, não nos atos exteriores. “Quando todos os que oram se associam de coração a um mesmo pensamento e colimam o mesmo objetivo, a prece tem ação mais poderosa”.

“Renunciar alguém à prece é negar a bondade de Deus; é recusar, para si, a sua assistência e, para com os outros, abrir mão do bem que lhes pode fazer”.

Texto do Evangelho para a Semana:
Cap.: XXVII – Item 6 – Eficácia da Prece

UMA PROVA DA EFICÁCIA DA PRECE

Certa moça, contrariada em suas inclinações, havia-se casado com um homem a quem não amava. A mágoa que sofreu levou-a a um distúrbio mental; sob o domínio de uma idéia fixa, perdeu a razão e teve de ser internada. Ela jamais ouvira falar de Espiritismo; se dele se tivesse ocupado teriam dito que os Espíritos lhe haviam transtornado a cabeça. O mal provinha, assim, de uma causa moral acidental e exclusivamente pessoal. Compreende-se que em tais casos os remédios normais nenhum efeito produzem; e como não havia obsessão, podia-se, também, duvidar do efeito da prece.

Um amigo da família e membro da Sociedade Espírita de Paris julgou dever interrogar um Espírito superior, que respondeu: “A idéia fixa dessa senhora, por sua mesma causa, atrai em sua volta uma porção de Espíritos maus, que a envolvem com seus fluidos e alimentam as suas idéias, impedindo que lhe cheguem as boas influências. Os Espíritos dessa natureza abundam sempre em semelhantes meios e constituem, sempre, obstáculo à cura dos doentes. Contudo podereis curá-la, mas para tanto é necessário uma força moral capaz de vencer a resistência; e tal força não é dada a um só. Cinco ou seis Espíritas sinceros se reúnam todos os dias, durante alguns instantes e peçam com fervor a Deus e aos bons Espíritos que a assistam; que a vossa prece seja, ao mesmo tempo, uma salutar corrente fluídica, cuja força estará na razão de vossa intenção, aumentada pelo número. Por tal meio podereis neutralizar o mau fluido que a envolve. Fazei isto: tende fé em Deus e esperai”.

Seis pessoas se dedicaram a esta obra de caridade e, durante um mês não faltaram à missão aceita. Depois de alguns dias a doente estava sensivelmente mais calma; quinze dias mais tarde a melhora era manifesta e agora voltou para sua casa em estado perfeitamente normal, ignorando ainda, como o seu marido, de onde lhe veio à cura.

A maneira de agir é aqui indicada claramente e nada teríamos a acrescentar de mais preciso à explicação dada pelo Espírito. A prece não tem apenas o efeito de levar ao doente um socorro estranho, mas o de exercer uma ação magnética. Que não poderia o magnetismo ajudado pela prece! Infelizmente certos magnetizadores, a exemplo de muitos médicos, fazem abstração do elemento espiritual; vêem apenas a ação mecânica, assim se privando de poderoso auxiliar. Esperamos que os verdadeiros Espíritas vejam no fato mais uma prova do bem que podem fazer em circunstâncias semelhantes.

Texto extraído da Revista Espírita ano VI. Janeiro 1863
Allan Kardec