Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DA PAZ MUNDIAL

“A paz do mundo começa em mim. Se tenho amor, com certeza sou feliz. Se faço o bem ao meu irmão, tenho a grandeza dentro do meu coração.”

Trecho de Música de Nando Cordel

AMIGOS DO GRUPO

A maior parte dos seres humanos deseja a paz no Mundo. É como um sonho coletivo: nada de guerras, de conflitos originados por preconceitos ou disputas políticas e religiosas.
Entretanto, muitos se esquecem de um detalhe: a paz é o resultado de uma construção de pessoas, grupos, comunidades e povos.
Ela nasce, muito antes, no coração de cada um de nós. Um sentimento que deve estar dentro da alma dos que desejam ver o Mundo mais aprimorado, do ponto de vista moral.
Mas há uma pergunta importante em meio a tudo isso: O que é a paz?
Pensemos juntos: paz não é simplesmente ausência de barulho.
Muita gente faz silêncio por fora, mas traz a alma sobrecarregada de ruídos. O tormento interno torna a criatura estressada e infeliz. E quem acha que paz é a ausência de brigas e conflitos aparentes também pode estar enganado. A paz é um estado de espírito permanente. Quem verdadeiramente vive em paz não perturba o mundo e nem se deixa perturbar por ele.
Para a conquista da paz interior exercite hábitos mentais positivos: meditação, boas leituras, relaxamento, músicas suaves, tudo isso fortalece a atmosfera de paz interior e reforça atitudes mais suaves e serenas. Quando a serenidade for obtida sem esforço, quando for mais fácil permanecer calmo, aí então você será forte candidato a se tornar exemplo de paz para o Mundo, espalhando nele a sua paz.
Como nosso Mestre Jesus quando nos falou: “a paz vôs deixo, a minha paz vôs dou…”
Adaptado da Redação do Momento Espírita.

Trecho do Evangelho – Capítulo IX itens 1/2/3/4 Injurias e violências.

A PAZ DO MUNDO

A paz no mundo começa dentro de mim quando eu me aceito, de corpo e alma, e reconheço meus defeitos, com paciência e calma, e em vez de me fragmentar em mil pedaços eu me coloco inteiro no que penso, sinto e faço, passageiro no tempo e no espaço, sem nada para levar que possa me prender, sem medo de errar e com toda vontade de aprender.
A paz no mundo começa entre nós quando eu aceito o teu modo de ser sem me opor ou resistir e reconheço tuas virtudes sem te invejar ou me retrair, e faço das nossas diferenças a base da nossa convivência e em lugar de te dividir em mil personagens consigo ver-te inteiro, nu, real, sem nenhuma maquiagem, companheiros da mesma viagem no processo de aprendizagem do que é ser gente.
A paz no mundo começa quando as palavras se calam e os gestos se multiplicam quando se reprime a vergonha e se expressa a ternura, quando se repudia a doença e se enaltece a cura, quando se combate a normalidade que virou loucura, e se estimula o delírio de melhorar a humanidade, de construir uma outra sociedade, com base numa outra relação, em que amar é a regra, e não mais a exceção.

Geraldo Eustáquio de Souza
Site – www.luzespirita.com

impressora