Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DA PAZ FAMILIAR

Ó espíritas! Compreendei hoje o grande papel da Humanidade; compreendei que quando produzis um corpo, a alma que nele se encarna vem do espaço para progredir; sabei vossos deveres e colocai todo o vosso amor em aproximar essa alma de Deus.”
Santo Agostinho

Amigos do Grupo

É improvável viver em uma família totalmente harmônica, é muito mais fácil conviver espontaneamente e alegres com os amigos do que com a própria família.
As pessoas reencarnam em uma mesma família, para o reajuste e ajudarem-se mutuamente, visando a melhora íntima de cada indivíduo.
A família é o laboratório que Deus nos oferece, para o exercício da fraternidade.
Cada um tem a sua necessidade de aprendizado, cada um reencarna com aqueles que precisam aprender a se relacionar, por isso é que às vezes se torna difícil o convívio.
É em casa que devemos exercitar e desenvolver as nossas qualidades, para posteriormente aplicarmos na sociedade. É nosso dever procurar viver em paz com a nossa família e a partir do momento que tivermos paz em casa é que teremos condições de levá-la para fora dela.
Não vamos nos esquecer que nesta semana acontecerá o III Encontro da Família e é a oportunidade para refletirmos como anda a nossa relação familiar.
Vamos reservar o dia 25/10 – sábado – a partir das 13:30, para este encontro, compartilhando com a nossa família este momento, que com certeza, será muito produtivo.

Texto do Evangelho: cap. XIV – item 9 – último parágrafo “Os Espíritos que …”

PAZ EM CASA

“E em qualquer casa onde entrardes,
dizei antes: “paz seja nesta casa.” – Jesus

Compras na Terra o pão e a vestimenta, o calçado e o remédio, menos a paz.
Dar-te-á o dinheiro, residência e conforto, com exceção da tranqüilidade de espírito.
Eis porque nos recomenda Jesus venhamos a dizer, antes de tudo, ao entrarmos numa casa: “paz seja nesta casa”.
A lição exprime vigoroso apelo à tolerância e ao entendimento.
No limiar do ninho doméstico, unge-te de compreensão e de paciência, a fim de que não penetres o clima dos teus, à feição de inimigo familiar.
Se alguém está fora do caminho desejável ou se te desgostam arranjos caseiros, mobiliza a bondade e a cooperação para que o mal se reduza.
Se problemas te preocupam ou apontamentos te humilham, cala os próprios aborrecimentos, limitando as inquietações.
Recebe a refeição por benção divina.
Usa portas e janelas, sem estrondos brutais.
Não movas objetos, de arranco.
Foge à gritaria inconveniente.
Atende ao culto da gentileza.
Há quem diga que o lar é o ponto do desabafo, o lugar em que a pessoa se desoprime. Reconhecemos que sim: entretanto, isso não é razão para que ele se torne em praça onde a criatura se animalize.
Pacifiquemos nossa área individual para que a área dos outros se pacifique.
Todos anelamos (desejamos ardentemente) a paz do mundo; no entanto, é imperioso não esquecer que a paz do mundo parte de nós.

Do livro: Palavras de Vida Eterna
Pelo Espírito: Emmanuel
Psicografia de: Francisco Cândido Xavier