Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DA PACIÊNCIA

“Paciência é a ciência da paz.”

Amigos do Grupo

Todos nós temos ao longo dos anos, tentado desenvolver a paciência, e sabemos o quanto isso é difícil.
É penoso esperar na fila do banco, esperar o sinal de trânsito abrir, esperar um idoso andar vagarosamente a nossa frente em uma calçada estreita, esperar o caixa do supermercado nos atender.
É difícil ouvir um familiar falar repetidas vezes a mesma frase, ou esperar nosso filho pequeno acabar lentamente uma refeição, ou vê-lo largar a mochila no meio da sala sem nos irritarmos, é duro levar uma fechada de um carro e mantermo-nos calmos, sem perder a paciência e sem vibrar negativo.
O ritmo da vida hoje nos pede paciência a todo instante, e se não nos vigiarmos acabaremos nos irritando o tempo todo, causando um mal maior a nós mesmos, pois a irritabilidade poderá nos trazer problemas físicos e grandes dissabores.
É necessário praticarmos o exercício da paciência sabendo que aqueles que nos desequilibram estão num momento evolutivo diferente do nosso e se aceitarmos suas atuais limitações viveremos melhor.
O Espírito Emmanuel nos ensina que: – Quando podes censurar e não censuras, podes exigir e não exiges…então, terás levantado a fortaleza da paciência no reino da própria alma. Exercitemos.

Texto do Evangelho – Capítulo IX item 7 – A Paciência

Paciência antes da crise

O homem moderno tem urgente necessidade de cultivar a paciência, na condição de medicamento preventivo contra inúmeros males que o espreitam.
De certo modo, vitimado pelas circunstâncias da vida ativa em que se encontra, sofre desgaste contínuo que o leva, não raro, a estados neuróticos e agressivos ou a depressões que o aniquilam.
A paciência lhe é reserva de ânimo para enfrentar as situações mais difíceis sem perder o equilíbrio.
A paciência é uma virtude que deve ser cultivada e cuja força somente pode ser medida, quando submetida ao teste que a desafia, em forma de problema.
O atropelo do trânsito; a agitação geral; a competição desenfreada; o desrespeito aos espaços individuais; a compressão das horas…
Além disso, as limitações financeiras; os conflitos emocionais; as frustrações e outros fatores decorrentes do modo de vida dito moderno e do relacionamento social, levam o homem a desequilíbrios que a paciência pode evitar.
Exercitando-a nas pequenas ocorrências, sem permitir-se a irritação ou o agastamento, adquirirá força e enfrentará com êxito as situações mais graves.
Todas as criaturas em trânsito pelo mundo são vítimas de ciladas intencionais ou não. Manter-se atento e saber enfrentá-las com cuidado é a única forma de superá-las com êxito.
Se te sentes provocado pelos insultos que te dirigem, atua com serenidade e segue adiante. Você já se propôs ser mais paciente? Já colocou isso como meta na vida alguma vez?
É importante ter metas claras. É importante dizer a si mesmo: Estou mais paciente agora. Não vou deixar que isto ou aquilo me abale com facilidade.
Começamos assim um processo de autopreservação, de automonitoramento e, toda vez que uma situação crítica se apresentar, poderemos voltar a dizer: Não vou deixar que isto me tire do sério.
Cada um poderá desenvolver seu método, sua forma de atuar, porém a essência deste trabalho está em começar já, imediatamente.
Quem antes inicia, antes colhe os benefícios.

Redação do Momento Espírita com base no cap. 10,
do livro Alegria de viver, pelo Espírito Joanna de Ângelis,
psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.
Em 06.04.2010.