Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DA HUMILDADE

Semana de 12 a 18 de novembro.

“A humildade é virtude essencial para uma jornada feliz na Terra.”
Joanna de Ângelis

AMIGOS

No livro Cirurgia Moral, Lancellin através da psicografia de João Nunes Maia, no item 48 com subtítulo ACEITA O INEVITÁVEL, faz uma citação muito interessante sobre a Humildade, da qual transcrevemos abaixo para refletirmos.
“A humildade é uma força que deve estar sempre presente em nossos caminhos. Ela estabiliza as nossas condições emocionais, abrindo para nós perspectivas novas dentro daquilo que antes não aceitávamos. Ela nos abre as portas do entendimento para aceitar o inevitável, que é o melhor para a nossa vida. Se recuamos diante dele, o inevitável, é por não conhecermos seus efeitos na maturação do nosso Espírito. A reencarnação é um desses exemplos, chegando a ponto de os próprios conhecedores da lei a detestarem, porque não querem portar novos corpos dentro da sequência imposta pela limpeza dos reajustes. Esses sofrerão mais, porque ela não vai deixar de existir, apesar das resistências alimentadas pela ignorância.
[…] O observador sábio reconhece um Deus único e bom, justo e amoroso para com todos os Seus filhos. Tal observador usa da humildade, da obediência e aceita o inevitável, aquilo que não pode ser mudado. Depois, reconhecerá que tudo está de acordo com as leis naturais que nos servem a todos. […]”.

Texto do Evangelho para a semana: Cap.: VII – Item: 3 – “Todo aquele que se elevar será rebaixado”

CONTA PARTICULAR

“Ah! se tu conhecesses também, ao menos neste teu dia, o que à tua paz pertence!” Jesus (Lucas, 19:42)

A exclamação de Jesus, junto de Jerusalém, aplica-se muito mais ao coração do homem – templo vivo do Senhor – que à cidade de ordem material, destinada à ruína e à desagregação nos setores da experiência.
Imaginemos o que seria o mundo, se cada criatura conhecesse o que lhe pertence à paz íntima.
Em virtude da quase geral desatenção a esse imperativo da vida, é que os homens se empenham em dolorosos atritos, assumindo escabrosos débitos.
Atentemos para a assertiva do Mestre – “ao menos neste teu dia”. Estas palavras convidam-nos a pensar na oportunidade de serviço de que dispomos presentemente e a refletir nos séculos que perdemos; compelem-nos a meditar quanto ao ensejo de trabalho, sempre aberto aos espíritos diligentes.
O homem encarnado dispõe dum tempo glorioso que é provisoriamente dele, que lhe foi proporcionado pelo Altíssimo em favor de sua própria renovação.
Necessário é que cada um conheça o que lhe toca à tranquilidade individual. Guarde cada homem digna atitude de compreensão dos deveres próprios e os fantasmas da inquietude estarão afastados. Cuide cada pessoa do que se lhe refira à conta particular e dois terços dos problemas sociais do mundo surgirão naturalmente resolvidos.
Repara as pequeninas exigências de teu círculo e atende-as, em favor de ti mesmo.
Não caminharás entre as estrelas, antes de trilhares as sendas humildes que te competem.

Do Livro: Pão Nosso
Pelo Espírito: Emmanuel
Psicografia de: Francisco Candido Xavier