Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DA EVOLUÇÃO

“Tudo em a Natureza Evolui do Átomo ao Arcanjo”.
L.E.

AMIGOS
A evolução é inerente a todos nós. Tudo evolui constantemente, incessantemente, é da Lei Divina ou Natural que assim seja.

Os minerais, os vegetais, os animais, e o Homem no topo da cadeia evolutiva em nosso planeta, evoluem, sendo que em o Homem a evolução ocorre não somente nas mutações biológicas, inerentes às necessidades do meio ambiente em que ele vive, ela ocorre, principalmente, no desenvolvimento da inteligência e do senso moral.

Apesar do mútuo apoio que se prestam, elas não marcham lado a lado. O desenvolvimento da inteligência vem primeiro depois o da moral. Essa ideia explica boa parte dos antagonismos que encontramos em Homens brilhantes em inteligência e carentes de Moral.

Trabalhemos com o Cristo no exercício do Amor e Caridade, para que possamos equilibrar essas duas virtudes que nos impulsionam a marcha ascendente da nossa evolução.

Texto do Evangelho para a semana:
Cap. IV – Item 25 – Necessidade da encarnação

EVOLUÇÃO E FELICIDADE
“Porque nada podemos contra a verdade senão pela verdade. ” – PAULO. (Coríntios, 13:8.)

Não esperavas talvez que expressões espetaculares te marcassem na Terra os processos de vivência humana. E, muitas vezes, nós mesmos destacamos a disparidade entre as vitórias do raciocínio e as conquistas do sentimento.
Filósofos lamentam as distâncias entre a ciência e o amor. Ainda assim, acima de nossos próprios pontos de vista, anteriormente expendidos, somos forçados a considerar que os domínios de um e outro são muito diferentes.
Onde os eletrocardiógrafos capazes de medir o grau da dedicação dos pais pelos filhos?
Onde os computadores que nos traduzem em número e especificação as doenças suscitadas pelo ódio?
Como encontrar as máquinas que possam frenar, entre os povos, os impulsos da guerra e da delinquência?
Em que prodigioso supermercado adquirir exaustores, das paixões que, na Terra, enquanto encarnados, tantas vezes nos devastam a alma, inclinando-nos à loucura ou ao suicídio?
E onde, por fim, surpreender as engrenagens que nos mantenham, aí no mundo, com serenidade e equilíbrio, frustrando-nos as lágrimas, quando apertamos, em vão, entre as nossas, as mãos desfalecentes das criaturas queridas que se despedem de nós, antecedendo-nos, na viagem da morte?
Não te apaixones pelo progresso sem amor. De que te valeria palmilhar, por meses e meses, um deserto formado em pepitas de ouro, sem a bênção da fonte, ou residir num palácio sem luz?
Atende à evolução para aperfeiçoar a vida, mas cultiva a fé e a paciência, a humildade e a compreensão que te balsamizem o Espírito, porque não existe felicidade sem amor e não existe amor, sem responsabilidade, fora das Leis de Deus.

Texto extraído do livro: CEIFA DE LUZ
Pelo espírito: EMMANUEL
Psicografia de: FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER