Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DA CORAGEM

Semana de 22 a 28 de abril

“Aprendi que a coragem não é a ausência do medo, mas o triunfo sobre ele. O homem corajoso não é aquele que não sente medo, mas o que conquista esse medo.”
Nelson Mandela

AMIGOS

O que é ter coragem?
Seria desafiar as Leis da Natureza e fazer peripécias, chamando a atenção para si e para os feitos inusitados?
Seria enfrentar a tudo e a todos com ímpeto e agressividade?
Ou seria olhar para dentro de si mesmo e encontrar a força divina que ali habita?
A coragem é virtude que todos devemos cultivar,
É a força que se encontra latente dentro de cada um de nós e que devemos trazer à tona nos momentos difíceis para continuarmos lutando com disposição e fé.
Muitos pensam que o corajoso é aquele que não sente medo, mas não podemos esquecer de que o medo também é uma força poderosa e é justamente pelo medo de perder que recorremos a coragem para vencer.
Por isso é muito importante estar sempre atento, porque a vida nos oferece muitas oportunidades e desafios, e precisamos ter coragem para enfrentar tudo o que é desconhecido ou assustador. Somente uma pessoa que é capaz de “olhar os seus medos de frente” e superá-los consegue ser feliz.
Coragem, portanto, é: “A capacidade de agir apesar do medo, do temor e da intimidação; coragem não significa a ausência do medo, e sim, ação apesar dele”.

Texto do Evangelho para a semana:
Capitulo: – XXIV – Itens de 13 a 16 – “A Coragem da Fé”

CORAGEM

Você saberia definir, com exatidão, o que é coragem?
Quase sempre esta palavra está associada à impetuosidade e à agressividade nos atos, o que leva os indivíduos a resvalarem na precipitação, incapazes de conter ímpetos de violência sob a desculpa de serem corajosos.
Um dicionário renomado da língua brasileira define coragem como a energia moral perante situações difíceis.
A coragem verdadeira traz, em si, o equilíbrio como base de todas as decisões, de todos os sentimentos, de todas as atitudes.
Dá forças para suportar todas as dificuldades sem derrotismo; mas com o entendimento do que está acontecendo, e, consequentemente, com a possibilidade de buscar a melhor maneira de enfrentar qualquer situação.
Quem é corajoso traz em si a serena confiança nas próprias resistências, não se expondo indevidamente, nem se permitindo os sentimentos inferiores de raiva, ou o desejo de vingança.
Ter autodisciplina exige coragem. A autodisciplina desenvolve verdadeiros tesouros morais que enriquecem o ser humano.
Coragem é conquista conseguida na sucessão das experiências evolutivas, entre variadas dificuldades e sofrimentos, mediante os quais se adquire resistência moral e calma.
É a força moral daqueles que, sendo pobres de haveres materiais, perseveram diante das dificuldades com resignação, sem desistir.
É a força que impele os idealistas que, com convicção, defendem aquilo em que acreditam, e não forçam outros a neles acreditar.
É necessário coragem para que o indivíduo se mantenha humano, comporte-se de maneira adequada, sofra com dignidade, alegre-se sem exageros.
Pais corajosos educam seus filhos com base em valores morais e éticos.
Filhos corajosos respeitam e amam seus pais, e não se deixam guiar por modismos ou frivolidades.
Famílias corajosas mantêm-se unidas, e seus membros apoiam-se mutuamente nas dificuldades, alegrando-se todos com os sucessos de cada um.
O estudante corajoso valoriza o aprendizado; o mestre corajoso não desiste jamais.
O cidadão corajoso ama sua pátria e respeita as leis vigentes.
O ser humano verdadeiramente corajoso não tem medo de amar a todos como nosso Mestre Jesus recomendou.

Nada igual à coragem de Jesus que a todos amou, entendeu e perdoou, mesmo nos momentos de maior sofrimento!

Redação do Momento Espírita com base nos cap. 6 e 9 do livro
Iluminação interior, pelo Espírito Joanna de Ângelis, – Psicografia de Divaldo Pereira Franco