Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DA CONFRATERNIZAÇÃO

“Quando todos os povos estiverem no mesmo nível,
no tocante ao sentimento do bem,
a Terra será ponto de reunião exclusivamente de bons Espíritos,
que viverão fraternalmente unidos”.
Allan Kardec

Amigos do Grupo

Este mês o IEOB, está completando 67 anos de atividade. Para chegar a este aniversário, houve e há muita dedicação e compromisso de todos aqueles que passaram ou ainda estão por aqui.
No começo tudo era pequeno, o espaço, o número de colaboradores e freqüentadores, mas hoje vêm à nossa Casa, muitas pessoas e por aí percebemos que a nossa tarefa não é pequena.
Precisamos cada vez mais nos unir em pensamento e atitudes, para a mantermos equilibrada fluidicamente. Nenhuma casa vive desta ou daquela atividade exclusivamente, é preciso que haja um conjunto harmônico, com pessoas vibrando na mesma sintonia.
É muito importante que os trabalhadores se confraternizem, que desenvolvam o sentimento de solidariedade, adquirindo assim melhores condições para colaborar na Grande Obra da Criação.
Vamos com muita satisfação e alegria, comemorar o aniversário desta Casa, que representa muito para todos, que imbuídos do sentimento fraterno compreendem a importância do trabalho cristão.
Desejamos ao Obreiros muita luz e que possamos levar adiante o objetivo maior da Casa e da Causa: o amor.

Texto do Evangelho: cap. XI – item 4

Nada acontece no mundo que convivemos sem a participação de duas realidades que hoje reconhecemos nos envolver; o nosso momento transitório, material que revela a nossa personalidade de encarnados, jungidos as nossas necessidades de ajustes que certamente incluem uma grande dose de orgulho e egoísmo a serem trabalhados; assim como e principalmente, o universo dos espíritos, atuantes, muito mais que imaginamos, a estimular-nos, intuir-nos, direcionar-nos com mais amor ou mais rancor, dependendo de onde estagie o nosso querer, (força de atração), diante dos chamados e apelos da vida de convivência.
Bem diante desta realidade, viemos a nos reunir neste tempo presente, nesta Casa que embora material, tem também sua realidade a dar-lhe sustentação na dimensão do espírito. Aqui no Instituto Espírita Obreiros do Bem, convivemos, aprendemos verdades do mundo espiritual, recebemos irmãos necessitados de duas realidades, a material e a espiritual.
Não devemos em hipótese nenhuma, como causa espírita, engessar, enclausurar, prender em nossas carências emocionais momentâneas a grandiosidade da revelação que nos envolve, assim como muitos ideais amorosos e fraternos, do passado e do presente, com os mais diversos títulos religiosos prenderam-se e perderam-se de seus objetivos.
Jesus, nosso Mestre inesquecível, apenas amou como ninguém jamais amou a todos os que neste planeta retornam para mais aprendizado. Aqui estamos e não estamos parados, estacionados em nossos pensamentos.
A doutrina revela sempre novas direções do pensamento, que integramos através do estudo constante que nossa Casa propicia e da possibilidade de por em prática junto aos necessitados, dos quais talvez sejamos os mais necessitados, convivermos sim e assim sempre será, tendo o obreiro mais antigo, portanto mais experiente, mostrando caminhos e bases a seguir, trabalhando com os obreiros noviços, cheios de impulsos, de inovações, arrastando a Casa e a Causa para novas realizações, mas tenhamos certeza, um não caminha sem o outro.
Sempre foi e será assim, toda a realidade do mundo que vivemos material e espiritual, estará sempre calcada nas bases existentes até então e morrerá, definhará se não houver quem lhe dê novo impulso, novos alentos.
Fraternos irmãos, fazemos parte do mesmo projeto divino, não é possível mais no momento que ora vivemos, sabendo o que ora sabemos, deixar que nossas individualidades ainda em reforma, que nosso orgulho, nosso egoísmo, impulsione nossas escolhas para o personalismo doentio, como se defendêssemos uma bandeira do passado saudoso ou do futurismo perigoso sem causalidade.
Aqui estamos juntos, nesta situação, estejamos o mais possível com o sentimento de Jesus a nos reger: “AMAR A DEUS (a realidade, a causa, a verdade universal, o amor), ACIMA DE TODAS AS COISAS E AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO”.

Autoria do trabalhador: Ramiro Antonio Vaz.