Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DA COMPAIXÃO

Semana de 20 a 26 de janeiro.

“Deixa que a compaixão te aclare os olhos e lubrifique os ouvidos, a fim de que possas ver e escutar em louvor do bem.”

Emmanuel

AMIGOS

Diante do corre-corre, da quase loucura diária que vivemos, habituamo-nos às próprias aflições e nem percebemos que outros também sofrem igualmente e a vida de relação não passa de superficialidade imediatista.
Para mudar esta situação, é preciso despertar o sentimento de compaixão em nós, para envolver fluidicamente o próximo em generosidade e solidariedade, não é ter dó ou pena das pessoas, porque isto é o mesmo que acreditar que o outro seja impotente e inferior, sem condições de resolver suas próprias questões.
Ter compaixão é lembrar que a dor do outro poderia ser a nossa e como gostaríamos que nos ajudassem a superar o momento difícil…
Uma maneira bastante eficaz de demostrar compaixão é levando alegria, fé e esperança a quem está mergulhado no sofrimento, abrandando os corações e plantando o nosso caminho com sementes produtivas.

Texto do Evangelho para a semana – cap. XIII – item 13

COMPAIXÃO E VIDA

Compadece-te de quantos se encarceram nas malhas esbraseadas da violência.
A fim de prestar-lhe auxílio, lembra-te de cultivar a paz, como quem se decide a socorrer as vítimas de um incêndio, usando compreensão e brandura.
Aqueles que largam a órbita da prudência, caindo na agressividade exagerada, entram para logo nos quadros patológicos da loucura. E já não sabem o que fazem.
Compadeça-te sempre.
Por tras das palavras candentes que te magoam, comumente existe um coração avinagrado pela carência de amor, suplicando apoio afetivo.
Na retaguarda dessas faces contraídas, semelhantes a máscaras de ódio despejando condenação, muitas vezes se esconde a dor da criatura que se vê sem forças suficientes para suportar a moléstia que carrega no próprio corpo.
E movendo as mãos que espancam, sem pensar, quase sempre, jazem sofrimentos ocultos ou influências obsessivas que as fazem desvairar.
Se te encontras em caminho com semelhantes doentes da alma, abençoa-os com a prece muda e segue adiante.
Se te gritam em rosto impropérios e insultos, continua orando por eles, nada repliques e confia-os em pensamento, à Providência Divina. Os agressores são irmãos enfermos, em cuja alma a revolta instalou perigosas tomadas de ligação com as trevas que lhes atormentam a vida.
Diante deles, recorda a paz que o Senhor te concede e entrega-os à farmácia do Bem Eterno.
Perante quaisquer problemas, o Céu tem soluções que desconhecemos.
É por isso que Jesus proclamou no Sermão do Monte: “Bem-aventurados os misericordiosos porque encontrarão misericórdia, diante das Leis de Deus”.
Meimei

Do livro: Marcas do Caminho
De: Espíritos Diversos
Psicografia: Francisco Cândido Xavier