Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DA BONDADE

Semana de 27 de maio a 02 de junho.

“A bondade é um dom e precisa ser cultivada diariamente”
“Autor desconhecido”

AMIGOS

Bondade quer dizer: Inclinação a fazer o bem, a ser benigno, indulgente, benevolente; qualidade do que é bom, amabilidade, gentileza, cortesia. (Dicionário Larousse)
Todos nós temos o gérmen da bondade pois fomos criados por um Deus justo e bom.
O que falta, então para nos tornamos verdadeiramente bons?
Falta o exercício da bondade, diariamente.
O exercício diário nos leva à excelência.
Precisamos exercitar a bondade não com os que são bons conosco, porque isso é fácil, mas principalmente com os que se encontram sob o desequilíbrio da agressividade e da intolerância, dando a eles a outra face, a face da bondade, mostrando-lhes uma outra forma de ser e agir.
Kardec pergunta aos Espíritos na questão 886 de o Livro dos Espíritos. Qual o verdadeiro sentido da palavra caridade, como a entendia Jesus? E a resposta é:
Benevolência para com todos, indulgencia para as imperfeiçoes alheias e perdão das ofensas.
Está aí o roteiro para o exercício e o desenvolvimento da bondade, sigamo-lo e estaremos amparados pelos Espíritos do Bem.

Texto do Evangelho para a semana:
Capitulo: – XIX – Itens: 8 e 9 “Parábola da Figueira Seca

Bondade

Ao apelo do divino Mestre, recomendando-nos sede perfeitos, evitemos a indesejável resposta da aflição.
Ninguém pode trair os princípios de sequência que governam a Natureza, e o tempo será sempre o patrimônio divino em cujas bênçãos alcançaremos as realizações que a vida espera de nós.
Antes de cogitar da colheita, atendamos à sementeira.
Antecipando a construção do teto de nossa casa espiritual, no aprimoramento que nos cabe atingir, edifiquemos os alicerces no chão de nossas possibilidades humildes, erguendo sobre eles as paredes de nossa renovação, a fim de não nos perdermos no movimento vazio.
Iniciemos a perfeição de amanhã com a bondade de hoje.
Ninguém é tão deserdado no mundo que não possa começar com o êxito necessário.
Não intentes curar o enfermo de um momento para outro. Cede-lhe algumas gotas de remédio salutar.
Não busques regenerar o delinquente a rudes golpes verbais. Auxilia-o, de algum modo, oferecendo-lhe algumas frases de fraternidade e compreensão.

Não procures estabelecer a verdade num gesto impetuoso de esclarecimento espetacular, acreditando desfazer as ilusões de muitos anos em um só dia. Enceta a obra do reajustamento moral com os teus pequeninos gestos de sinceridade à frente de todos.
Não suponhas seja possível a milagrosa transformação de alguém, no caminho empedrado da crueldade ou da ignorância.
Faze algo que possa servir de plantação inicial de luz no espírito que te propões reformar.
E ainda, em se tratando de nós, não julgues seja fácil converter nossa própria alma para Deus, num instante rápido.
Trazemos conosco vasto acervo de sombras e precisamos de serenidade e diligência para desintegrá-las, pouco a pouco, ao preço de nossa própria submissão à Lei do Senhor, que nos rege os destinos.
Se realmente nos dispomos à aceitação do ensinamento do Divino Mestre, usemos a bondade, em todos os momentos da vida. Bondade para com o próximo, bondade para com os ausentes, bondade para com os nossos opositores, bondade para com todas as criaturas que nos cercam…
A bondade é chave de simpatia e conhecimento com que descerraremos a passagem para as Esferas Superiores.
Com ela, seremos mais humanos, mais amigos e mais irmãos.
Avancemos, assim, com a bondade por norma de ação, retificando em nossa estrada os aspectos e experiências que nos desagradam na estrada dos outros, e, desse modo, estejamos convictos de que o sonho sublime de nosso aperfeiçoamento encontrará, em breve futuro, plena concretização na Vida Eterna.

Pelo Espírito: Emmanuel
Do livro Abençoa Sempre
Psicografia: Francisco Candido Xavier