Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DA AUTOLIBERTAÇÃO

“O supremo objetivo do homem na Terra, é o da sua própria renovação.”
Martins Peralva

Amigos do Grupo
Devemos dar a nós mesmos, a oportunidade de tornarmo-nos melhores a cada dia; buscando nosso aprimoramento enquanto espíritos encarnados, em constante aprendizado.
E se cultivarmos a presença Divina em nossas vidas, os resultados desse processo serão muito mais eficientes e satisfatórios.
Busquemos ver a ação misericordiosa do Pai a cada manhã, quando opera-se a renovação de um novo dia, com toda sua beleza e grandiosidade, aproveitemos este exemplo diário para estimular e fortalecer a vontade e a fé, buscando vencer nossas próprias dificuldades e limitações, propiciando desta forma, nossa valiosa AUTOLIBERTAÇÃO através dos tempos.
No túmulo de Kardec está escrito: “NASCER, MORRER, RENASCER E PROGREDIR SEM CESSAR. TAL É A LEI”, mostrando-nos que a morte do corpo físico é apenas uma oportunidade de renovação e progresso, pois o espírito continuará sua jornada aprendendo a cada dia, aqui e acolá, num processo de libertação e renovação incessante, até que alcance a perfeição, da qual está destinado desde o momento da sua criação.

Texto do Evangelho para a semana:
Capitulo: IV – Item 25 – Necessidade da Encarnação
CONTA PARTICULAR

“Ah! Se tu conhecesses também, ao menos neste dia, o que à tua paz pertence!” – Jesus. (Lucas, 19:42.)

A exclamação de Jesus, junto de Jerusalém, aplica-se muito mais ao coração do homem – templo vivo do Senhor – que à cidade de ordem material, destinada à ruína e à desagregação nos setores da experiência.
Imaginemos o que seria o mundo, se cada criatura conhecesse o que lhe pertence à paz íntima.
Em virtude da quase geral desatenção a esse imperativo da vida, é que os homens se empenham em dolorosos atritos, assumindo escabrosos débitos.
Atentemos para a assertiva do Mestre – “ao menos neste teu dia”. Estas palavras convidam-nos a pensar na oportunidade de serviço de que dispomos presentemente e a refletir nos séculos que perdemos; compelem-nos a meditar quanto ao ensejo de trabalho, sempre aberto aos espíritos diligentes.
O homem encarnado dispõe dum tempo glorioso que é provisoriamente dele, que lhe foi proporcionado pelo Altíssimo em favor de sua própria renovação.
Necessário é que cada um conheça o que lhe toca à tranqüilidade individual. Guarde cada homem digna atitude de compreensão dos deveres próprios e os fantasmas da inquietude estarão afastados. Cuide cada pessoa do que se lhe refira à conta particular e dois terços dos problemas sociais do mundo surgirão naturalmente resolvidos.
Repara as pequeninas exigências de teu círculo e atende-as, em favor de ti mesmo.
Não caminharás entre as estrelas, antes de trilhares as sendas humildes que te competem.

Texto do Livro: Pão Nosso
Pelo Espírito: Emmanuel
Psicografia de: Francisco Cândido Xavier

impressora