Sistema de Dados

Perdeu sua senha?

Repositório de Dados

Perdeu sua senha?

SEMANA DA ALEGRIA DE VIVER

“Todas as artes contribuem para a maior de todas as artes, a arte de viver.”
Bertold Brecht

Amigos

Existem muitas maneiras de vivermos a vida.
Se nos entregarmos ao desânimo, ao pessimismo, seremos pessoas infelizes.
Se descrente, pensaremos que vivemos no desamparo, sem a misericórdia do solidário Amor de Deus.
Por outro lado, podemos acreditar e lutar, aceitar a vida que temos e buscar a alegria de viver.
Por que não nos dedicar à arte, deixar que o artista que existe em nós, venha à tona; cante, escute uma boa música, toque algum instrumento, recite, escreva, pinte, faça trabalhos manuais, ensine arte.
O que existe na arte que nos toca profundamente e nos emociona tanto?
Que força é esta que provoca lágrimas, que traz alegria, que nos faz refletir sobre a vida?
Como diz León Denis: a arte, é a expressão da beleza eterna, uma manifestação da poderosa harmonia que rege o Universo; é o raio de luz que vem do alto e que dissipa as brumas, as obscuridades da matéria, e nos faz entrever os planos da vida superior. A arte é, por si mesma, plena de ensinamentos, de revelações, de luz.
Vivamos com alegria, agradecendo a Deus a cada dia a dádiva de viver.

Texto do Evangelho para a semana:
Capítulo XIII – item 16 – Somente os 2 últimos parágrafos: “E todos vós que podeis produzir…”

PERANTE A ARTE

Colaborar na cristianização da arte, sempre que se lhe apresentar ocasião.
A arte deve ser o Belo criando o Bom.

*

Repelir, sem crítica azeda, as expressões artísticas torturadas que exaltem a animalidade ou a extravagância.
O trabalho artístico que trai a Natureza nega a si próprio.

*

Burilar incansavelmente as obras artísticas de qualquer gênero.
Melhoria buscada, perfeição entrevista.

*

Preferir as composições artísticas de feitura espírita integral, preservando-se a pureza doutrinária.
A arte enobrecida estende o poder do amor.

*

Examinar com antecedência as apresentações artísticas para as reuniões festivas nos arraiais espíritas, dosando-as e localizando-as segundo as condições das assembléias a que se destinem.
A apresentação artística é como o ensinamento: deve observar condições e lugar.

“E a paz de Deus, que excede todo entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus.” – Paulo.
(Filipenses, 4:7.)

Do livro – Conduta Espírita
Pelo Espírito de: André Luiz
Psicografia de: Waldo Vieira